domingo, 13 de novembro de 2016

Ele chegou!

A educação do filhote começa assim que deixa a casa da mãe

Divulgação

Muitas pessoas, quando decidem ter o primeiro filhote, querem dicas do que comprar ou ter em casa para ajudar na chegada do novo membro. Porém, mais importante do que saber o básico – brinquedos, comida, vasilhas, roupinhas – é preciso entender que a educação do cão começa imediatamente após a retirada da ninhada. Em outras palavras, pegar o cão no colo e entrar no veículo é muito mais do que um simples movimento de ir embora.

Esse processo é apenas um dos muitos aprendizados que o cãozinho terá que assimilar e entender. Primeiro, ele não deve ser carregado no colo até dentro do carro. É preciso despertar a curiosidade dele em descobrir algo novo, para não assustá-lo tanto com a mudança. Quando pegá-lo, permita que ele, por vontade própria, entre no veículo. Como? Você pode carregá-lo até a porta, segurá-lo pelo pescoço ou apoiá-lo apenas, para que as patas da frente entrem em contato com o banco. Deixe-o assim até que ele se sinta a vontade para adentrar no carro – Não passará muito tempo, nem um minuto, até que ele queira colocar as patas traseiras para dentro. Permita que ele cheire todo o interior e caminhe, tranquilamente, até a caixa de papelão (geralmente é assim que transportamos o filhote na primeira vez).  Uma vez dentro dela, é só colocar o cinto e partir. É muito comum os cãezinhos chorarem durante a viagem até a casa nova, por isso não se assuste. Alguns, inclusive, podem vomitar.

O conceito de “descobrir”, “aprender” e “cheirar” devem estar sempre atrelados aos conhecimentos do cão, ou seja, nada de pegar ele no colo para entrar em casa. O animal, na natureza, tem o contato com o chão e visão ampla e é exatamente isso que se deve proporcionar. Ao chegar em casa, abra a porta e coloque o filhote no chão, deixando que ele mesmo ande sozinho até entrar. No começo, ele ficará bem tímido e fará suas necessidades pela casa inteira (paciência!).  Aliás, sobre este assunto, muitas pessoas tem este pequeno – e incômodo – problema, justamente porque não fizeram a primeira regra básica de um cão novo em sua casa: limitação de espaço. Permitir que o animal “conheça” todos os cômodos e ande livremente por eles é um erro primordial, uma vez que ele se achará o dono de tudo, bem como ficará confuso sobre onde fazer essas necessidades.

Por isso, antes de pegá-lo, você precisa determinar o espaço que ele ficará por uns bons MESES – melhor ainda se já for o local correto onde ele fará fezes e urina para o resto da vida. Forrar o chão todo desse espaço com jornal, e depois tirando aos poucos um jornal ou outro, é uma dica que funciona com a maioria dos cãezinhos. Eles aprendem que o lugar de fazer isso é somente no “espaço-jornal”. Com o tempo, ele mesmo irá dizer qual é o momento certo de ficar solto e livre (eles começam a fugir e não importa o que você faça, eles escapam).

Apenas não se iluda que ele ficará ali quietinho. Provavelmente vai chorar querendo sua atenção e à noite, não será diferente. Meu Chewie passou uma semana inteira chorando de madrugada e mesmo com a insônia, a dó, a pena, o mau humor, tivemos que aprender a ignorar. Hoje ele dorme conosco, em nosso quarto, já sabendo que ali não é lugar de fazer suas necessidades. Só leve seu cão para o quarto quando ele já tiver aprendido isso corretamente e em hipótese alguma o pegue enquanto estiver chorando – caso contrário, ele aprenderá que sempre que chorar, você irá socorrê-lo.


Não é preciso ter dó ou pena, pois isto faz parte do aprendizado de um filhote. Na natureza, não seria diferente. Qualquer sentimento de culpa, eles percebem, e as coisas se tornarão piores para sua família. A adaptação do cãozinho em casa é lenta, requer muita paciência e dedicação. Mas o importante é lembrar que tudo isto é uma fase cheia de aprendizados para você e para o filhote. 

0 comentários:

Postar um comentário